Dieta para Diabetes: Sete Alimentos que Você Deve Evitar

comida-não-saudável
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A alimentação desempenha um papel fundamental no controle do diabetes tipo 2. Conheça os sete alimentos que todo diabético deve evitar para ajudar a controlar a doença.

Vivemos em uma sociedade da abundância. Talvez essa afirmação soe estranha, pois a riqueza ainda é muito mal distribuída.

Mas, se compararmos a maneira como nos alimentamos hoje com a nossa alimentação no passado, veremos que ela melhorou muito.

A revolução industrial multiplicou a produção de alimentos e aumentou a qualidade e a expectativa de vida de grande parte da população. Doenças relacionadas à inanição diminuíram muito, tornando-se raras em grande parte do mundo.

Apesar de os benefícios da revolução industrial não terem sido distribuídos de forma igual, uma grande parcela da população já não sabe o que é fome.

Alimentação: Riscos do Excesso

Se a escassez de alimentos já foi um problema, hoje o problema está no excesso: doenças causadas pelo excesso de alimentos representam um risco maior do que as doenças causadas pela escassez. Essa é uma inversão que está sendo constatada com apreensão, na medida em que diminui a expectativa de vida de grande parte da população.

Segundo o professor de história e escritor israelense Yuval Noah, autor do livro: “Sapiens – Uma breve história da humanidade”, o consumo de determinados alimentos representa um grande risco para a nossa sobrevivência:

“Pela primeira vez na história, hoje em dia morrem mais pessoas por comer demais do que por comer de menos (…). No começo do século XXI, o humano médio tem mais probabilidade de morrer de compulsão alimentar em um McDonald’s do que em consequência de uma seca, do ebola ou de um ataque da Al-Qaeda”.
(Yuval Noah Harari)

Ao que tudo indica, estamos direcionando o nosso medo para o lugar errado. Nesse caso, ele se encontra dentro da geladeira.

Comer Pode te Deixar Doente

Além de diminuir a expectativa de vida, a alimentação não saudável está levando ao crescimento de diversas doenças, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

Assim, podemos dizer que, nesse caso, comer pode te deixar doente.

Pessoas com diabetes tipo 2 e hipertensão decorrentes da obesidade têm a qualidade de vida reduzida e precisam lidar constantemente com diversos problemas de saúde.

Faça do Alimento o Seu Remédio

No entanto, não deixa de ser curioso notar que a ideia de que a alimentação tem uma influência direta sobre a nossa saúde não é nova.

Na verdade, ela é muito antiga.

Hipócrates viveu na Grécia entre os anos 460 a.C. e 370 a.C., e é considerado o “pai da medicina”. Ele acreditava que os alimentos possuem propriedades medicinais.

hipocrates
Hipócrates

“Que seu remédio seja o seu alimento, e que o seu alimento seja o seu remédio.”
 
Hipócrates

O que nem mesmo Hipócrates poderia prever é que, no futuro, a alimentação se tornaria um fator de risco tão sério para a nossa saúde como é hoje.

O Que o Diabético Pode Comer?

É difícil estabelecer uma linha divisória entre o que e quanto o diabético pode ou não pode comer.

Esse fato se deve a características particulares de cada caso.

Alimentos que são proibidos nos casos de diabetes descompensado, podem ser consumidos de forma moderada por pessoas que possuem a glicemia controlada.

Portanto, é preciso ter bom senso e seguir as recomendações do seu médico ou nutricionista; só ele pode dizer o que você pode ou não pode comer.

Como você irá perceber, mesmo os alimentos considerados “proibidos” eventualmente podem ser consumidos em condições especiais, desde que sejam discutidos com seu médico ou nutricionista.

Pensando nisso, elaboramos uma lista com os sete alimentos de que devem ser evitados pelas pessoas com diabetes. Trata-se de uma lista de referência, lembrando que cada caso deve ser avaliado por um médico ou um nutricionista.

Sete Alimentos que Todo Diabético Deve Evitar

1. Açúcar

De modo geral, doces e chocolates não são recomendados para quem tem diabetes. Isso porque são alimentos que elevam rapidamente os níveis de açúcar no sangue e são muito calóricos, colaborando para o aumento do peso e piora da resistência à ação da insulina, podendo levar à descompensação da doença.

No entanto, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, esses alimentos podem ser consumidos – com monitoramento – por pessoas com diabetes que estiverem dentro de um planejamento alimentar e pratiquem exercícios físicos, desde que em pequenas porções e em situações especiais.

2. Gorduras Trans

A gordura trans, ou gordura hidrogenada é usada para alterar a textura dos alimentos, deixando-os mais crocantes, cremosos e, portanto, mais atrativos.

Esse tipo especial de gordura é pouco comum na natureza e é produzida a partir de gorduras vegetais para uso na indústria alimentícia.

Mas toda essa crocância e cremosidade tem o seu preço: o consumo de gordura trans eleva os níveis do colesterol total e LDL e reduz os níveis do colesterol HDL (bom colesterol), assim como aumenta o risco de doença coronariana.

3. Gorduras Saturadas

As gorduras saturadas, quando consumidas em excesso, podem ser responsáveis pelo aumento do colesterol LDL (colesterol ruim).

No entanto, diferente da gordura trans, a gordura saturada não precisa ser completamente eliminada da dieta, mas deve ser consumida com cautela por quem tem diabetes, dentro de um programa alimentar equilibrado.

Nesse caso, recomenda-se evitar o excesso de consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas, como manteiga, gordura animal (especialmente banha, bacon e pele de frango ou de porco), além laticínios integrais.

4. Carboidratos Refinados – Farinha Branca

Os alimentos feitos à base de farinha branca colaboram para o aumento da glicemia, o que pode levar o diabetes a se tornar descompensado.

No entanto, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, alimentos à base de amido  e ricos em fibras, como  pães integrais, cereais integrais  e vegetais como batata, inhame, ervilha e milho podem ser incluídos na dieta, dependendo dos níveis de glicose no sangue.

5. Alimentos Processados

Alimentos processados, como salgadinhos, bolachas recheadas, carnes processadas, enlatados, entre outros, apesar da praticidade do preparo, não são recomendáveis em nenhum programa dietético, inclusive para diabéticos.

Além do baixo valor nutricional, são alimentos extremamente calóricos, que colaboram com o aumento da glicemia e o ganho de peso.

6. Comida Dietética

Apesar desses alimentos não conterem açúcar, algumas comidas dietéticas possuem carboidratos e podem ser motivo de aumento da glicemia.

Além disso, os alimentos dietéticos podem conter grande quantidade de gordura e por isso, de modo geral, não devem ser consumidos de forma indiscriminada.

7. Frituras

Os alimentos fritos passam por um processo em que a gordura insaturada se transforma em gordura saturada, que como já dissemos, causa o aumento do colesterol LDL.

Além disso, os alimentos fritos são mais calóricos, devido à presença de gordura, e contribuem para o ganho de peso.

* Atenção com as Frutas

Até mesmo as frutas precisam ser consumidas com cautela por quem tem diabetes tipo 2, principalmente pela presença de frutose (açúcar da fruta) que, em grandes concentrações, pode elevar a glicose.

A Sua Dieta Ideal Para Diabetes

Diversos alimentos precisam ser evitados para manter uma boa nutrição, com adequado aporte de nutrientes, de uma forma geral e inclusive por pessoas com diabetes. No entanto, cabe ao médico endocrinologista definir em que medida alguns desses alimentos podem ser consumidos em determinados casos.

É importante lembrar que devemos sempre conferir os rótulos dos alimentos com o objetivo de verificar a presença de substâncias que possam prejudicar a nossa saúde.

Artigos relacionados