[VÍDEO] Depoimento de um dos Mais Experientes Cirurgiões Bariátricos do País

Luiz-Vicente-Berti
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Dr. Luíz Vicente Berti, ex-presidente da SBCBM e um dos pioneiros no país na cirurgia bariátrica e metabólica, dá uma outra visão sobre os benefícios desses procedimentos. Ele apresenta aqui seu ponto de vista não apenas como médico, mas também como paciente.

Transcrição do vídeo

Meu nome é Luiz Vicenti Berti e, hoje, eu gostaria de mostrar para vocês um outro lado da minha longa carreira na cirurgia bariátrica e metabólica.  

Há 25 anos eu me dedico a levar a meus pacientes saúde e qualidade de vida, porque essa é a nossa meta, nós tratamos hoje uma doença crônica que não tem cura, mas tem controle, chamada obesidade. Junto com o diabetes tipo 2, a obesidade traz a hipertensão arterial, a gordura no fígado e outras doenças que nós conhecemos como as doenças metabólicas.

 Um belo dia, ao abrir os meus exames, me deparei com o diabetes tipo 2. Naquele momento eu comecei o tratamento, até um determinado momento onde eu já não conseguia o controle adequado, e foi nesse momento eu me submeti a uma cirurgia bariátrica e metabólica. 

Nesses últimos três anos após a cirurgia, consegui o controle da minha doença. Mudando o meu estilo de vida com acompanhamento regular, eu me tornei um paciente, não só um médico, mas um paciente. E isso para mim foi muito importante, porque eu passei a entender os dois lados, o lado como médico e o lado como paciente. E, hoje, eu tenho toda a segurança para dizer para aqueles pacientes onde  o controle clínico do diabetes não mais é possível, que a cirurgia bariátrica e metabólica é uma grande arma terapêutica. Mais um aliado, não é para todos, não é para todas, é para pessoas que, assim como eu, tinha obesidade grau 1, ou seja, eu não era um obeso mórbido, mas já tinha um grau de obesidade, e essa obesidade fazia com que o meu diabetes se descontrolasse.

A cirurgia bariátrica e metabólica é sim uma nova fronteira, uma nova vida para muitos pacientes que, assim como eu, já não tinham o controle adequado.

Artigos relacionados