[VÍDEO] Bypass Gástrico para Tratar a Síndrome Metabólica

dr-caetano
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Dr. Caetano Marchesini, diretor científico e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica – SBCBM, explica o que é a cirurgia de Bypass Gástrico, como ela é feita e quais são as suas principais indicações.

Transcrição do vídeo

A cirurgia mais feita hoje para o tratamento da síndrome metabólica é o Bypass Gástrico. O Bypass Gástrico consiste em uma mudança na arquitetura do trato digestivo, basicamente, através de duas coisas:

  • Um desvio do estômago — cria-se um estômago pequeno, desviando a maior parte do estômago;
  • E a outra, um pequeno desvio do intestino.

São essas duas coisas que fazem uma alteração muito importante no trato digestivo, levando à melhoria da síndrome metabólica. 

É exatamente a mudança do intestino que traz os grandes benefícios em relação à melhora da dislipidemia, que é o colesterol elevado, da hipertensão arterial e do diabetes. 

Pessoas que fazem o Bypass Gástrico apresentam uma resposta em médio e longo prazo, e vários estudos têm mostrado os benefícios dessa cirurgia para o paciente.

Além disso, é uma cirurgia que, hoje, é muito segura. Os cirurgiões têm índices de complicação muito baixos, com resultados muitos bons. 

Eu sempre falo com o s meus pacientes em relação ao desvio de intestino e as pessoas dizem:  

“Olha, mas você vai ter que tomar vitaminas depois da cirurgia.” 

Gente, não é melhor tomar uma vitamina do que um remédio para colesterol? Ou remédio para o seu diabetes? Ou mesmo insulina e remédios para hipertensão arterial?

Eu acho que vale a pena.

Muitas vezes, a cirurgia faz a sua doença, que é grave, ser controlada de maneira mais positiva. 

E sempre é importante lembrar que a doença existe e que ela deve ter um acompanhamento a vida toda. Esse acompanhamento deve ser feito em conjunto com a equipe do cirurgião, com a equipe do endocrinologista, com a equipe que nós chamamos de multidisciplinar, que vão estar atuando sempre junto aos nossos pacientes. 

Artigos relacionados